LAAD Security
LAAD Security

Ministro Sérgio Moro defende fortalecimento da PF e do Depen

Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro discursou nesta quarta-feira, dia 2, durante a cerimônia de transmissão de cargo no Palácio da Justiça, em Brasília.Na sua fala, Moro destacou que pretende reestruturar o sistema penitenciário brasileiro e fortalece as equipes de força tarefa da Polícia Federal. As propostas podem resultar em chamada de aprovado de concursos válidos e novos editais em 2019."Um dos imediatos compromissos, não meu, mas que me foi apresentado pelo diretor-geral da Polícia Federal, será o de reestruturar e fortalecer as diversas forças tarefas e equipes policiais encarregadas de investigar a grande corrupção, seja nos inquéritos em Curitiba, São Paulo e no Rio de Janeiro, seja nas investigações perante as Cortes Superiores de Brasília", disse Sérgio Moro.Com a promessa de fortalecimento das equipes policiais, a expectativa é que novos concursos sejam autorizados, o longe desses quatro anos, para ampliar o quadro de pessoal da PF. Hoje o déficit da corporação é de mais de 3 mil policiais. A PRF também foi mencionada por Moro como instituição estratégica e deverá contar com reforços de pessoal na atual gestão.Outro órgão de segurança a ser priorizado, segundo Sérgio Moro, é o Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN). "Pretendo que o Departamento Penitenciário Nacional incremente a qualidade das penitenciárias federais, para o absoluto controle das comunicações das lideraças de organizações criminosas com o mundo exterior", reforçou. Gestão anterior já reconhecia necessidade de reforços ao quadro do DepenO antigo ministro da Segurança Pública Raul Jungmann, que também esteve presente na cerimônia de transmissão de cargo, já havia reforçado a necessidade de mais agentes no quadro do Depen. Em declaração à FOLHA DIRIGIDA, Jungmann ressaltou que a autorização do concurso para o departamento dependia do orçamento."Este é um problema que nós estamos tendo, porque tivemos um concurso realizado, foi feito o treinamento e capacitação do pessoal, mas sem que isso se colocasse dentro do orçamento", explicou.E complementou: "Espero resolver porque nós precisamos de mais agentes penitenciários federais, mas até o momento não temos uma solução para esse problema."Durante a cerimônia desta quarta-feira, Sérgio Moro abordou outros projetos previstos para sua gestão, sem entrar em detalhes. O ministro também elogiou iniciativas que começaram a ser implementadas por Jungmann. A ideia é dar continudade a esse trabalho."Pretendo que a Secretaria Nacional de Segurança Pública, utilizando sabiamente o Fundo Nacional de Segurança Pública, construção do ministro Raul Jungmann, atue, não só com investimentos para auxiliar as polícias estaduais e distrital, mas também para padroniza procedimentos, gestão e estrutura, respeitadas as autonomias locais. Deve ter um papel equivalente ao da interveção federal do Rio de Janeiro e que reestruturou a Segurança Pública naquele Estado. Aqui evidentemente substituindo intervenção por cooperação", disse Moro durante seu discurso.Fonte: Folha Dirigida